Make your own free website on Tripod.com

 

Saudade

Minhas percepções me reportam a ti
Um agora eterno me congela em ti.
Estou só comigo e não me basto
O vazio são marcas são teus rastros.

Injustiça infinda, dura punição.
O meu corpo ainda é só coração
De músculos trêmulos, fluídos à revelia.
Sinto se esvaírem como em sangria

Fleches de você me tentam animar.
Pensamentos turvos a se intercalar
Imediatamente me repõem ao mundo

No qual fundo encontro
Conto que criei, mas com o qual só conto
Pra lembrar do que me levou tê-lo
Auto condenar-me amar em pesadelo

Contido desespero me prende e me invade
Torturante zelo, única verdade.
Sim absoluto.Única opção.
Sem você, não sou  eu,
sem você, não!

Edmilson Araujo

Ao repassar mantenha os créditos
Lei Nº 9.610 de 19/02/1998 dos direitos autorais