Make your own free website on Tripod.com

 

Abandono


Com mãos estendidas espero de tua mão...
o que não me das o que não entregas,
de olhos no chão peço, suplico,
pelo amor... pelo prazer...
pelo carinho... e nada me dás...

nega-me até mesmo o ar pra respirar...
e eu não me rebelo, continuo ...
mãos estendidas... esperando as suas migalhas...
e porque? e até quando?

Tola como sou, verme pequeno a teu pés...
e tão poderoso és que não me vês...
nem mesmo mereço o esmagar dos teus pés...
insignificante continuo aqui...
mãos estendidas... pedindo implorando...

Senhor, olha-me cuida-me, ama-me!
mas não me vês...


Isolda

HOME               VOLTAR